segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Pobre Milan

Comecei a gostar de futebol em 1995. Desde então compro A Bola todos os dias e mantenho-me informado. Esse foi o ano em que o Sporting venceu a Taça de Portugal e a primeira vez na minha vida em que festejei um título do meu clube. Nada como em 2000 ou 2002. Adiante, desde então para além do Sporting tenho uma paixão pelo Barcelona, cujos jogos davam na TVI e onde jogavam craques como Sergi, Ferrer, Busquets pai, De La Pena, Roger, Óscar, Bakero e depois Figo, Amunike, Cuellar ou Kodro. Mas, a equipa que me arrebatou e da qual sou tiffosi a seguir ao Sporting é o Milan.
Cresci com o Milan de Rossi, Panucci, Baresi, Maldini, Albertini, Boban, Savicevic ou Massaro. Adorei aquela equipa desde a primeira vez que a vi jogar. Albertini, o dos penaltys sem balanço é um dos meus jogadores favoritos de sempre. Apenas superado por Shevchenko e pelo bisonte liberiano, Weah. Por conhecer o recente passado do Milan é que me custa ver o presente.
Berlusconi deu tudo ao Milan. Contratou Sacchi e Capello e os melhores jogadores mas, o seu desinvestimento faz do actual Milan uma equipa triste. O Calcio perdeu muito. O topo do futebol perdeu o lugar para Inglaterra e Espanha. Não digo que o Milan contrate Ronaldo ou Messi mas chegar a Agosto só com Amelia e Yepes como reforço mostra falta de ambição. O Milan não tem um grande guarda-redes, não tem um grande central, não tem um dez e não tem um matador. O Milan, um dos gigantes da bola não pode viver de Ronaldinho, em fim de carreira e de Borriello, avançado banal. Ao ver grandes jogadores como Rafinha e Hernanes, irem por preços acessíveis para Genoa e Lazio, sinto que o Milan precisa de se reiventar e não será com Favallis, Abates ou Antoninis que lá chegará.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Pages - Menu

Followers